Seis meses depois da abertura do inquérito que investiga favorecimento a empresas na edição do decreto dos portos, a principal linha de investigação da Polícia Federal apura se Michel Temer lavou dinheiro de propina em compra ou reforma de imóveis.
Reportagem da Folha mostra que este deverá ser o fio condutor da PF, que, no entanto, pediu mais 60 dias de prazo para concluir o inquérito, que já foi prorrogado anteriormente.
Fonte: BR18|Portal Estadão

Deixe uma resposta